GABINETE DE EMPREGO APOIADO

O Gabinete de Emprego Apoiado, surge numa lógica de apoio e capacitação dos front-offices/gabinetes de emprego e dos técnicos que trabalham as questões da empregabilidade na cidade de Lisboa.

QUEM SOMOS

Quando analisadas as situações de grupos específicos, que se encontram em situação de desvantagem, verificamos que a exclusão do mercado de trabalho se encontra mais ligada à falta de oportunidades no acesso ao emprego e à inadequação ou inexistência de serviços de suporte do que às características dos indivíduos.

A fim de dar resposta a esta situação foi criado em 2018, no âmbito do Programa RedEmprega Lisboa, o Gabinete de Emprego Apoiado – GEA que tem como objetivo ser um apoio complementar aos front-offices/ atendimento de primeira linha que trabalham com estes grupos vulneráveis e que intervêm na área da empregabilidade na cidade de Lisboa.

No mesmo ano, foi aberta candidatura para Manifestação de Interesse a estas entidades tendo sido aprovadas 22 das 25 candidaturas apresentadas. Atualmente são acompanhadas 28 entidades, sendo que 23 estão integradas numa (ou mais) das 7 redes para a empregabilidade de Lisboa. Entre estas entidades estão Gabinetes de Inserção Profissional (IEFP) e Gabinetes de Emprego das próprias entidades que trabalham com os diversos públicos que se encontram em situação ou situações de vulnerabilidade tais como: pessoas vítimas de violência de género e/ou doméstica; com historial ou em situação de sem-abrigo; com deficiência física e/ou cognitiva; experiência de doença mental; com historial de consumo de substâncias psicoativas, LGBTIQ+, Imigrantes e Refugiados.

O QUE FAZEMOS

É desta forma e utilizando a metodologia de Emprego Apoiado, que o GEA, com os técnicos/as da Associação Portuguesa de Emprego Apoiado – APEA, parceira no programa RedEmprega Lisboa, desenvolvem atualmente um trabalho de proximidade com os /as candidatos/as, com os/as técnicos/as das organizações e com as empresas. A equipa do GEA é constituída por dois elementos da coordenação que fazem a ligação com a equipa RedEmprega Lisboa, três técnicos/as de Emprego Apoiado e uma prospetora de Empresas, esta última, também colaboradora da APEA e enquadrada no âmbito do Programa Incorpora.

Para a empregabilidade das pessoas que se encontram em situações de desvantagem no acesso ao emprego, do trabalho de complementaridade desenvolvido entre o GEA e front-office/ atendimento de primeira linha destacamos:

• o reforço do que já existe localmente e não criar respostas em duplicado;

• o trabalho em articulação com os técnicos/as para dar respostas integradas de empregabilidade às pessoas em situação de vulnerabilidade;

• o reforço das competências dos front-offices com a introdução de uma orientação para a metodologia de Emprego Apoiado centrada na pessoa;

• impedir que pessoas desempregadas e em situação vulnerável sejam continuamente encaminhadas, sem uma resposta integrada e acompanhada;

• a formação dada aos/ás técnicos/as das entidades em Emprego Apoiado através da formação-ação;

• o fomento da sustentabilidade local das respostas de emprego apoiado criadas.

Para saber mais sobre as entidades e respetivos front offices clique em cima da imagem.